A Fantasma Assassina Alemã


Em 2009, a polícia da Alemanha iniciou uma caçada a uma incomum serial killer. Por dois anos, centenas de detetives entraram em ação na busca da personagem que desafiou a polícia: a Fantasma Assassina.

dna_550

Tudo começou com alguns assassinatos apresentaram o mesmo problema: a amostra de DNA coletada não pertencia a nenhum dos envolvidos. Foi quando descobriram que o mesmo DNA estava presente em ambos os assassinatos, um DNA de mulher. E para complicar ainda mais, surgiram mais cenas de crime onde tal DNA fora encontrado. E ao final de dois anos, 39 cenas de crime diferentes – e aparentemente não relacionados – apresentava o misterioso DNA, o DNA daquela que ficou conhecida como a Fantasma Assassina!

Foi então que o problema piorou: após uma longa pesquisa, tal DNA não pertencia a nenhum dos suspeitos e envolvidos nos crimes, tão pouco ao banco de dados de suspeitos da polícia. Sem solução, a polícia alemã chegou a oferecer uma polpuda recompensa a quem desse informações sobre a Fantasma Assassina.

Enfim, quando fora encontrado o mesmo DNA no assassinato de uma policial, em condições onde seria impossível a participação da tal Fantasma, a policia começou uma investigação interna. E o resultado dela pôs fim ao misterio…

Para poder coletar o DNA, a policia utiliza de contonetes para coletar material, mas para isso, eles devem estar intactos da fábrica. O problema é que um lote inteiro já estava contaminado por causa de uma funcionária que manuseiou o produto sem as luvas obrigatórias. Enfim, tal DNA era da tal funcionária.

Por fim, poucas informações foram disponibilizadas sobre o destino da funcionária, apenas que o contrato da tal fábrica fora cancelado.

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta