Um leve passeio no assustador mundo das Idols japonesas 8   Atualizado!


Vamos conhecer um pouco mais da sociedade japonesa: o fanatismo, a idolatria e a obsessão. Conheça alguns dos mais bizarros problemas e preocupantes problemas que a fama e a idolatria traz para as Idols Japonesas.

japanidolsx600

Nos textos anteriores, vimos um pouco do problema da solidão dos japoneses. A dedicação ao trabalho faz com que os japoneses busquem o isolamento e o individualismo em seus momentos de lazer. Junte isso ao fato de que, ao longo da história japonesa, idolatravam-se os mestres e os superiores, buscando torná-los um exemplo para o povo – como, por exemplo, a importância da a figura do Imperador, que, mesmo não tendo mais poder político, foi poupada de qualquer violência por parte dos revoltosos. Mas fala sobre o Imperador fica para outro post.

idols (3)

O mercado fonográfico japonês é o segundo maior do mundo – com uma diferença de penas 1,3% do americano. Isso fica mais surpreendente se você levar em conta que 85% do consumo deste mercado é feito pelos próprios japoneses. E um dos maiores motivos para que isso ocorra é a existência da Idols.

As meninas criadas para serem idolatradas

As Idols começaram por volta dos anos 70, onde adolescentes começaram a fazer sucesso utilizando de uma imagem virginal, elegante e educada – imagem essa considerada como o ideal da mulher japonesa.

Idols são proibidas de terem relacionamentos para não decepcionar seus fãs.

As Idols são garotas que começam cantando e dançando, mas que também devem demonstrar a capacidade de se tornarem atrizes, dubladoras e modelos. Talvez a primeira coisa que possa vir a mente seja a Xuxa, a Simony ou a Angélica, mas o Brasil mal arranha o conceito, por que é um complicado de se entender. A Idols iniciam sua carreira bem novas, entre 12 e 14 anos de idade, e quase sempre se unem a grupos de Idols, onde vão desenvolver sua carreira e “estudar” para tal. Você deve estar pensando em grupos como as Patotinhas ou o Rouge, mas grupos como esses não chegam nem dar uma ideia do que realmente são os grupos de Idols.

A carreira de uma Idol é bem cheia de afazeres. Elas treinam canto e dança para seus shows, mas também estudam todo um comportamento para se adequar a uma imagem que será vendida aos seus fãs, imagem essa criada dos mais variados arquétipos dos desejos dos japoneses – que são muitos! Idols também atuam em filmes ou séries japoneses, dublam personagens de animes e videogames, participam de eventos variados e fazem sessões e mais sessões de fotografia.

A assustadora idolatria

Você deve estar imaginando que o publico de uma Idol é um bando de adolescentes. Ledo engano. O que ocorre é que Idols tem praticamente fãs de todas as faixas etárias, homens e mulheres, jovens, adultos e idosos. Mas, principalmente, homens adultos e solitários, e esses são quem mais idolatram as Idols.

A idolatria de uma Idol é algo que poucos conseguem medir. Muitas obras do entretenimento japonês só deram certo por causa da presença de Idols, seja uma participação, seja uma aparição, ou mesmo envolvimento na obra. Muitos animes só conseguiram destaque porque uma de sus dubladoras é uma Idol. Por conta disso, é impressionante a quantidade de produtos a venda ligados a uma Idol, e é assustador perceber que tipo de pessoa compra esses produtos!



Você começa com coisas simples, como imagens, revistas e posters, passando por roupas e versões em anime de Idols, e ainda temos brinquedos das Idols dos mais variados tipos, como action figures, bonecos articulados, garage kits e bubble heads. Mas a coisa começa a ficar estranha quando começam a vender fronhas de travesseiros com a foto de sua idol – travesseiros esses do tamanho de uma pessoa para se dormir abraçado a ele -, replicas dos narizes das Idols e até mesmo aparelhos que simulam as pernas de uma Idol para você se deitar nelas.

Por causa de um cigarro, uma Idol se tornou uma atendente de telefone.

Mas o que mais vende são os ensaios fotográficos das Idols. E são muitos. Praticamente a cada estação do ano e a cada data importante tem um desses a venda, com a Idol escolhida vestida para a ocasião – agora tente imaginar a quantidade de Idols presentes no Japão. Obviamente, dos mais vendidos sempre estará presente as sessões com trajes de banho, que você pode ver no vídeo abaixo.



Outra coisa que também ocorre são versões de um videoclipe para épocas especificas, como no exemplo abaixo é uma versão de uma música feita para o verão japonês.




Agradar os fãs é um ponto muito importante do trabalho de ser uma idol. A opinião do público determina o sucesso de sua carreira. Mas o problema é que os fãs idealizam suas idols e elas são rigorosamente obrigadas a cumprir essa imagem idealizada. E para tal, muito sacrifícios são feitos para se uma Idol.

A garota que pediu desculpas aos fãs raspando seus cabelos

idols (1)

Existe uma regra contratual que proíbe que Idols tenham relacionamentos para não decepcionar seus fãs, que sonham poder namorar com elas – e alguns até fingem ser -, mesmo que realmente isso nunca aconteça. Outras regras incluem a maneira de se vestir e de se portar em determinadas ocasiões, sendo que muitas são proibidas de fumar e beber, mesmo quando maiores de idade – que no Japão seria 21 anos para tais atos -, entre outras coisas que prefiro não colocar aqui para não chocar.

Ao deixar o grupo, a Idol deve abandonar sua carreira em prol do casamento.

Dos grupos de Idols do Japão, um dos mais importantes é o AKB48. O AKB48 é um grupo que tem 48 integrantes, que se dividem em times – classificados como A, B e C conforme a popularidade das integrantes – e se revezam nas apresentações. Cada uma é baseada em uma preferência do público. Elas gravaram, por exemplo, o tema de Sugar Rush, da animação Detona Ralph.

Vamos falar agora da Minami Minegishi – a moça da foto lá em cima -, que esteve presente desde a criação do AKB48. Minami era uma das principais integrantes, até o dia em que um paparazzi tirou uma foto dela saindo da casa de um rapaz, depois de passar a noite lá. A foto abaixo foi o suficiente para fazer com que ela fosse rebaixada no grupo. Um detalhe importante era que o rapaz não era um Idol, pois caso fosse o fato poderia até ser “desculpado”.

idols (2)

Preocupada com sua reputação, Minami cortou seu longo cabelo e raspou a cabeça – e fez um vídeo pedindo desculpas. Cabe explicar que o cabelo tem uma simbologia muito importante para os japoneses, e um cabelo longo é um símbolo de honra – cortar o “rabo de cavalo” de um samurai era motivo de vergonha – e corta-lo já significa uma mudança de vida. Mas para uma mulher significa ainda mais: é o sinal de sua feminilidade. Portanto, o ato de raspar a cabeça não significa apenas uma mudança de vida, mas também a renuncia de ser uma mulher, e desistir de qualquer outro relacionamento até o dia em que sair do AKB48.

idols (4)

Só para constar, o único jeito de deixar de ser uma Idol é se graduando, o que ocorre quando chega a uma certa idade. É esperado que, quando ocorre a graduação, elas abram mão de suas carreiras em função do casamento. Aquelas que colocam a carreira em primeiro lugar não são bem vistas, bem como aquelas que decidem namorar ou casar “antes da hora”. Geralmente, as ex-Idols que insistem em continuar se tornam subcelebridades, e algumas chegaram a entrar no ramo do porno para não morrer de fome.

Revolta e suicídio

Outro escândalo ocorreu envolvendo uma integrante do AKB48: Yuki Kashiwagi foi vista em uma “dating party” – um encontro em grupo para formar novas amizades e até mesmo relacionamentos. Um fã ficou revoltado e gravou um vídeo criticando a Idol, se dizendo traído e que ela estaria agindo estranho, pois ela sempre declarou não ter interesse “por essas coisas”. Yuki Kashiwagi teve que se desculpar e foi penalizada.

Yuki Kashiwagi Idol

Yuki Kashiwagi

Outros escândalos que ocorreram foram:

Yaguchi Mari, do grupo Morning Musume, que foi “forçada” a se graduar depois de descoberto seu romance com o ator Oguri Shun. Yaguchi se separou de Oguri um ano após e conseguiu voltar a ser uma Idol.

Nozomi Tsuji, também do Morning Musume, conhecida por fazer o papel de brincalhona e infantil, surpreendeu a todos quando anunciou estar grávida do ator Sugiura Tayo – ex-Ultraman – com apenas 19 anos. Por ter feito um anúncio público e se casado antes do bebê nascer, ela foi “perdoada”, mas deixou o grupo.

Matsuda Seiko Idol

Matsuda Seiko

Matsuda Seiko foi uma das Idols mais famosas do Japão nos anos 80, mas tudo acabou quando não se casou com o jovem Go Hiromi porque ele queria que ela abdicasse de sua carreira em prol do casamento. Anos mais tarde Seiko teve um casamento de princesa que não durou para a vida toda, o que fez com que sua imagem de boa moça fosse por água abaixo.

Curiosamente, Nakazawa Yuko, do Morning Musume, era vista como “eterna solteirona, uma mulher rejeitada” por não ter se casado até os 38 anos.

Kago Ai, do Morning Musume, foi pega fumando antes da maioridade. Ela chegou a ser “perdoada”, mas foi pega fumando novamente anos depois. A garota foi colocada em prisão domiciliar durante um ano, passou de grande estrela a atendente de telefone e tentou suicídio diversas vezes. Atualmente ela está casada e teve uma filha em 2012.

Miyu Uehara Idol

Miyu Uehara

Nem sempre as histórias de um “final feliz”. As Idols Miyu Uehara e Yukiko Okada se suicidiram com, respectivamente, 24 e 18 anos. Uehara se enforcou em seu apartamento. Okada primeiro tentou se matar abrindoo gás de sua casa, sendo encontrada por seu empresário a tempo. Entretanto, duas horas depois, ela se atirou do sétimo andar da agência onde trabalhava. Seu suicídio inspirou 31 jovens a seguir o mesmo destino, sendo que 19 se atiraram de prédios.

Fonte 1
Fonte 2 

Comentários

Comentários


Deixe uma resposta

8 pensamentos em “Um leve passeio no assustador mundo das Idols japonesas

  • Leo Rodrigues

    Eu jurava que os opostos se atraíam, mas errei. Ídolos babacas atraindo fãs babacas e vice e versa. Parabéns Japoneses, é sempre vocês na vanguarda das bizarrices Idiotas, até porque nas bizarrices loucas e suicidas vocês já perderam para os Russos faz tempo!

  • iul

    Algumas poucas verdades e muito sensacionalismo, recheado de tendencialismo, forçando a barra do bom-senso. Meu jovem, se você quer expressar alguma opinião concreta, esse texto foi o exemplo de como não fazer.
    E assustador mesmo, é a sexualidade explícita mostrada continuamente nas músicas americanas e sul-coreanas. Isso sim é ridiculamente assustador.

    • FadaDosAnjos

      O que há de errado com sexualidade? Quer dizer que pode se matar por um conceito ridículo de moral e bons costumes e qualquer menção a sexualidade[vale lembrar que sem isso você não nasceria] é ‘ridículo’? Eu admiro muito a cultura japonesa mas não posso compactuar com isso. Prefiro mil vezes as Belibers.
      Queria saber qual o problema que as pessoas veem no sexo.