Como Conseguir Passagens De Avião Mais Baratas


Acontece que 15 anos atrás, uma viagem de avião era luxo

Este ano, tive a oportunidade de ir para São Paulo em duas ocasiões diferentes, e assim resolver alguns problemas pessoais. O interessante – principalmente para mim, que faziam anos que não viajava – é que ambas as viagens foram de avião. Acontece que 15 anos atrás, uma viagem de avião era luxo, que eu só tinha tido uma vez na vida – e por que a empresa onde meu pai trabalhava tinha pago a viagem. Todas as minhas viagens seguintes foram de ônibus – a viagem era muito mais barata, mas passar 3 dias dentro de um ônibus não é fácil. Alias, viajei tantas vezes para São Paulo de ônibus, que já estava ficando expert no assunto.

Neste ano, quando comecei a me preparar para minha primeira viagem, após tantos anos, fui comparar o preço entre passagens de ônibus e avião, pois tinham me avisado que estava valendo a pena comparar os preços. E qual não foi a minha surpresa em confirmar essa informação: enquanto a viagem de ônibus alcançava trezentos e cinquenta reais, a viagem de avião me custou, no fim, duzentos e oitenta reais – e só seriam 6 horas de viagem [com as escalas]!

Mas vamos ao motivo deste post: ensinar à você, leitor, como conseguir uma passagem de avião mais em conta.

Compre sua passagem a maior antecedência possível, de preferência um mês

A primeira coisa que deve saber é que comprar logo as passagens de ida e volta diminui o preço. Por isso, sempre programe sua viagem – até mesmo para considerar outros gastos, como hospedagem e alimentação. Além disso, compre sua passagem a maior antecedência possível, de preferência um mês. Acredite, já vi passagens serem vendidas por menos de duzentos reais.

Outra dica importante é pesquisar o preço em mais de uma companhia aérea. Mesmo com empresas como Gol e Azul – conhecidas pelos menores valores de passagens aéreas -, as vezes você pode dar sorte de encontrar uma promoção na TAM, por exemplo. E mais: existem promoções exclusivas para quem comprar passagens pela internet e somente pela internet. Por isso, consulte o balcão e o site da companhia e compare os preços.

Agora, deixo a dica que mais me ajudou em minhas viagens: os convênios com empresas de turismo. Essas empresas possuem descontos especiais para seu clientes – não precisa comprar pacote de turismo, eles vendem somente as passagens. Eu mesmo utilizei deste método nas duas vezes que viajei, principalmente por que tive de comprar as passagens com pouquíssimos dias de antecedência. Mas fique esperto: só procure empresas de turismo confiáveis. No meu caso, utilizei da CVC e não me arrependi – este post infelizmente não é patrocinado pela CVC.

Se você precisar remarcar a viagem, vai ter de pagar uma taxa de cem reais

Tudo muito bem, tudo muito bom, mas preciso avisar dos ‘poréns’ destas passagens mais baratas. Primeiro, se você precisar remarcar a viagem, vai ter de pagar uma taxa de cem reais – aproximadamente. Se você faltar ao vôo, também vai ter de pagar tal taxa. Se cancelar o vôo, não vai poder receber seu dinheiro de volta integralmente – serão descontadas algumas taxas. Além disso, se você possui cartão de milhagens da empresa em questão, serão creditadas apenas uma parcela do normal de pontos que você receberia – o que para mim não significou nada.

Como a grande parte destes detalhes varia de companhia para companhia, portanto, sempre leia o que está escrito no site, pois tem todas as limitações que estes tipos de viagens econômicas tem.

A escolha do aeroporto onde irá pousar influencia no preço

Outro detalhe é que não temos mais aquelas famosas refeições de avião – um dos vários cortes realizados para tornar essas passagens mais baratas. As ‘refeições’ foram simplificadas, e são servidas somente e horários específicos durante o vôo. O conteúdo da refeição servida varia de empresa para empresa, mas ainda sim, não passa de um lanche: Na Gol, foi um copo de bebida à minha escolha – refrigerante, sucos e, creio eu, bebidas alcoólicas [não tenho certeza] – com um pacote de mini-crackers e um cookie, ou um bolinho com recheio. Embora não possa repetir refeições, pode-se pedir – com jeito – uma bebida extra. Já na TAM, a coisa foi bem melhor, apesar de também possuir horários específicos para o serviço de refeições: Uma bebida à sua escolha,  e um sanduiche quente, que varia de vôo para vôo.

Para finalizar as dicas, a escolha do aeroporto onde irá pousar – se a região opara onde for viajar tiver mais de um aeroporto disponível – influencia no preço. Nas minhas viagens, por exemplo, descer no aeroporto de Campinas ficaria mais barato que descer em no de Congonhas – para quem não sabe, Congonhas fica dentro da cidade de São Paulo, enquanto Campinas é uma cidade vizinha à São Paulo. O problema é que Campinas é longe de São Paulo – duas horas e cinquenta reais a mais para chegar em São Paulo! No final das contas, a economia acaba não valendo a pena.

Estão dadas algumas dicas para quando for comprar sua passagem de avião. Mas ainda tenho muito para contar de minha ida para São Paulo, e muita dicas sobre diversos lugares e assuntos. Aguardem!

Acontece que 15 anos atrás, uma viagem de avião era luxo

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta