Crimes relacionados ao RPG – O Caso Teresópolis 3


Nos últimos dias, recebi uma grata surpresa que foi um grande numero de compartilhamentos no Facebook do post sobre os crimes relacionados ao RPG. Entretanto, a imensa quantidade de visitas também trouxe críticos, que me apontaram alguns erros no texto – alguns meus, outros do texto original do Del Debbio. Sendo o texto de 2009, decidi procurar informações novas sobre os casos, além do que a mídia falou sobre cada tópico. O resultado desta nova pesquisa foi dividido em três posts diferentes – afinal, o conteúdo de cada tópico é bem extenso, e não são todas as pessoas que leem textos longos.

Para começar, vou falar do caso de Teresópolis.

Os crimes

Em 14 e 20 de Novembro de 2000, na cidade de Teresópolis, no estado do Rio de Janeiro, duas garotas de 14 e 17 anos – respectivamente -, Iara dos Santos Silva e Fernanda Venâncio Ramos, torturadas e estranguladas, com indícios de estupro, dentro de um intervalo de seis dias entre os crimes.

Sônia Ramos, mãe de Fernanda – citada como madrasta no texto original -, levantou a suspeita de que as atrocidades pudessem estar ligadas ao RPG porque sua enteada era jogadora e andava na companhia de outros garotos que jogavam GURPS e Vampiro – segundo palavras da mesma, sua filha andava as voltas “com pessoas que se fantasiavam de vampiros”. Diz-se que a polícia chegou a prender um jogador de RPG, líder de um grupo de jogadores, com os quais foram encontradas drogas. Entretanto, todas as referências sobre o caso e o RPG sumiram, exceto por blogs que copiam os textos sobre o caso.

Nota: Apesar da ausência de referências, textos e vídeos, eu posso dizer que assisti as reportagens que acusavam jogadores de RPG. Além disso, existe um texto escrito por Sônia Ramos para o Observatório de Imprensa, onde ela responde a criticas de jogadores de RPG.

Dias após o assassinato, Humberto Ventura de Oliveira, de 25 anos, confessou os assassinatos. Entretanto, a partir daqui existe um grande problema. O texto original e o de Del Debbio aponta o caso como encerrado. E não é bem assim…

Fazendo uma busca pelos nomes dos envolvidos, cheguei a este link no site Gabriela Sou da Paz que está apontando outro acusado do crime: Paulo Bianchi Yanovich, um cigano que na época teria 20 anos. E não somente fora acusado destes dois crimes, como também do assassinato de Cláudia Cahet, e do sequestro e abuso de duas outras adolescentes que conseguiram sobreviver ao criminoso. Todos os casos em Teresópolis.

cigano Paulo Bianchi Yanovich

Paulo Bianchi Yanovich

Yanovich foi julgado culpado apenas dos crimes contra Cláudia Cahet, e isso revoltou as famílias das outras adolescentes, que continuaram com as acusações. Mas tudo o que se tem de informação sobre o caso é que o julgamento dele fora adiado em 2010, segundo, apenas, o site Gabriela Sou da Paz – curiosamente, sites de jornais com a noticia do adiamento não tinham mais o texto.

A Sra Sônia Ramos, então recorreu ao Datena, em 2010, como pode ser visto no vídeo abaixo.

Francamente, todo o caso está muito confuso. O que aconteceu com Humberto Ventura de Oliveira? Por que não existem informações mais recentes? O cigano está preso? Já enviei alguns e-mails e mensagens, mas ainda aguardo algum retorno. Mas, de fato, apesar de uma suposta acusação inicial, está provado que o RPG nada teve com o crime em questão.

Extra, reportagem feita pela Globo sobre o caso:

Para terminar, o texto mais recente envolvendo o caso foi um sobre um projeto para a Redução da Maioridade Penal, que está sendo apoiado, entre outras pessoas, pela Sra Sônia Ramos.

Comentários

Comentários


Deixe uma resposta

3 pensamentos em “Crimes relacionados ao RPG – O Caso Teresópolis