Entendendo melhor a sociedade/bizarrice japonesa – Introdução 7 Comentários


Uma das coisas que eu ouço as pessoas falarem são sobre as bizarrices do Japão, desde seus costumes estranhos até vídeos curiosos na internet. Entretanto, por ter me tornado fã de animes e outras obras japonesas, passei alguns dias pesquisando, ouvindo e lendo sobre o Japão. E  agora que eu reuni uma grande quantidade de informação, vou tentar explicar um pouco do Japão e seu povo.

japanx550

Os japoneses parecem ser tão bizarros graças ao excesso de trabalho e dedicação que eles possuem em relação ao seu papel dentro da sociedade japonesa. Explicando melhor, os japoneses foram ensinados a primeiro pensarem em sua responsabilidade com seu conjunto, seja seu seu país, sua cidade, sua empresa, sua rua, sua família, seus amigos, etc; e só depois pensam em si, nos seus gostos e suas vontades. É um conceito tão entranhado, que até aqueles que são mais individualistas, tem algum grau desse senso de dever.

Esse sentimento sempre fez parte da cultura japonesa, desde milênios atrás, por que os japoneses julgavam-se superiores. O Japão é um arquipélago, um conjunto de ilhas, sendo a maior delas o que a maioria das pessoas pensa ser o Japão. Vir do continente da Ásia até as ilhas do Japão era algo quase impossível na época. Por isso, o Japão foi um dos raros lugares que não foi invadido pelos Mongóis. E por não terem sido invadidos pelos mongóis, e consequentemente não se misturado com os outros, os japoneses começaram a se sentir como se fossem uma raça pura.

Este mesmo sentimento acabou fazendo com que o Japão se aliasse à Alemanha na segunda guerra mundial, que por consequência, criou uma rivalidade com os Estados Unidos. E o resultado dessa aliança e rivalidade não foi dos melhores: Duas bombas atômicas – uma em Hiroshima e outra em Nagasaki. As bombas mudaram a história do Japão de um país que vivia praticamente na idade média, para a terra de tecnologia que todos conhecemos.

japanmetrox550

Para reconstruir sua nação, os japoneses começaram a estudar muito e trabalhar muito. Praticamente todos os dias tinham escola e tinham trabalho. E no caminho de ida e volta casa/escola/trabalho lia-se muito. Tudo para melhorar e se desenvolver cada vez mais.

Todo este desenvolvimento acelerado, entretanto, deixou marcas em seu povo: as pessoas se tornaram cada vez menos indivíduos, e cada vez mais partes de um conjunto. Mas apesar do conjunto, as pessoas estavam cada vez mais solitárias. Esse cenário faz com que os japoneses tenham poucas horas de lazer, e menos ainda de cuidado para si.

Esta é apenas uma primeira parte do que se pode explicar sobre a cultura japonesa. Ainda existem muitos outros fatos que colaboram para esta visão estereotipada que temos dos japoneses.

Quer ler mais sobre este tema? Veja outros textos aqui!

Comentários

Comentários


Deixe uma resposta

7 pensamentos em “Entendendo melhor a sociedade/bizarrice japonesa – Introdução