Por que o sinal vermelho é para parar e o verde é para seguir?


O semáforo que conhecemos é uma invenção que veio de Londres, e utiliza um esquema de cores que já era bem utilizado na sinalização de trens. Mas, porque eles escolheram sinal vermelho e sinal verde?


Sinal vermelho sinal verde

Como dito acima, o primeiro semáforo – sinal, sinaleira ou farol, de acordo com sua região – data de 1968, e originalmente usava gás, até o dia em que ele explodiu por acidente e matou uma pessoa. Entretanto, antes mesmo da existência do semáforo, já se usava vermelho e verde como sinal de aviso para o trem.

Afinal, como foram definidas estas cores?


Em 1841, o esquema de cores utilizada para os trens eram sinal vermelho para parar, sinal branco para seguir e sinal verde para se ter cuidado. O vermelho sempre foi uma cor associada ao perigo e a urgência, portanto, era natural que vermelho significasse para parar. Além disso, o vermelho era a cor de luz mais forte que era possível utilizar.

Mas e quanto ao verde? O problema foi terem utilizado a luz branca para seguir. Acontece que a luz branca, na verdade, era uma luz pura, sem cor nenhuma. Então, uma dia, a lâmina que fazia a luz vermelha caiu, e para os maquinistas, era sinal para seguir, e por causa disso, ocorreu um acidente gravíssimo, e por isso, decidiram mudar o verde para seguir, e somente muitos anos mais tarde, o amarelo – azul ou âmbar em alguns lugares – se tornou o sinal de se ter cuidado.

Fonte

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta