Quando Qualquer Elogio É Redundante 01


Existe um termo que utilizo muito quando quero elogiar algo ou alguém: elogios redundantes. Geralmente, não encontro um adjetivo bom o bastante para se elogiar um trabalho muito bem feito, ‘inadjetivável’, como costumo explicar. Portanto, qualquer elogio será redundante, e não irá conseguir expressar o sentimento que tenho por tal feito.

Este é o caso do vídeo a seguir: Indiretas Já, feito pela galera do Comédia MTV.

Infelizmente, acredito que existirão muitas pessoas que não vão entender o vídeo. Acontece que muitos de nós, ou esquecemos, ou não nos importamos com nossa história. Então me permita resumir: O vídeo é uma paródia de um vídeo muito mais antigo, a apresentação de Chico Buarque e o quarteto vocal MPB-4 da música Roda Viva, no Festival da Record de 1967.

Acontece que naquela época, acontecia um ‘evento’ muito importante na história do Brasil: o Regime Militar, também conhecido como Ditadura Militar. Talvez você já tenha lido alguma coisa sobre ela em alguma edição da revista ‘Mundo Estranho’ de um mês qualquer. Acontece que a Ditadura não gosta de criticas e muito menos de quem a critica – ela matava ou expulsava seus críticos.

Neste ‘evento’, existia uma censura muito forte na mídia em geral, principalmente para descobrir os tais ‘criticos’ do ‘governo’. Por causa disso, aqueles que insistiam em deixar seu protesto contra a Ditadura criaram músicas ‘codificadas’, utilizando-se de um artificio chamado metáfora, conhecido também como o despistamento, a linguagem figurada, a cifra. Faziam a Ditadura pensar que estavam falando de flores e rouxinóis, quando estavam se referindo à real situação político-social brasileira.

Roda Viva, sem dúvida, é uma dessas obras-primas. Não somente criticou a Ditadura, como debaixo de seu próprio nariz, colocou a música em 3° lugar no Festival de Música da Record de 1967 – vale lembrar que, nessa época, a Record nada tinha com certos bispos. Francamente, pouco sou indicado para falar de Roda Viva – afinal, ainda não consigo reconhecer sozinho todas as nuances dessa obra. Desafio meus leitores a visitarem este link e descobrirem um pouco mais dessa obra.

Elogio Redundante Indiretas Já

Voltando ao vídeo do pessoal do Comédia MTV: a principio, parece uma simples paródia de Roda Viva, com inserções dos membros do Comédia MTV no auditório – como se somente isso não fosse genial. Acontece que a letra da música, assim como a letra de sua versão original, faz uma critica pesada a um grupo de está no poder. E, se em 1967, o grupo de poder era os militares, em 2012 o grupo de poder é a televisão.

Escutando e lendo a letra ao mesmo tempo você vai encontrar diversas referências a história e ao cenário televisivo brasileiro. Confesso, ainda não peguei todas as referências, mas, como ainda acredito em meus leitores, vocês vão perceber uma grande parte delas. E se não conseguir, recomendo estes excelentes excelentes textos sobre a música: Não Salvo e Trabalho Sujo

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta